Face-logo2             logo-youtube-semfundo   

banner-site-maes

Aromas Afrodisíacos Parte 1

AROMAS AFRODISÍACOS - PARTE 1


A terapia com aromas é uma das formas mais gostosas de se tratar porque é feita sem dor. Pois bem, e que tal usarmos o poder dos óleos essenciais para apimentar nossas relações a dois, ativar ainda mais a nossa libido e criar um clima ainda mais romântico para aqueles momentos de intimidade com a pessoa amada?

Boa leitura e aguardo seus comentários.

oleos-4Denomina-se afrodisíaco a qualquer substância no qual se atribuem propriedades estimulantes sexuais. O nome deriva da deusa grega Afrodite, divindade relacionada ao amor em seus diversos aspectos. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Afrodisíaco)

Se uma determinada substância, alimento, aroma, etc. é afrodisíaca ou não isto não vai depender apenas das propriedades químicas da mesma. A predisposição da pessoa, ou seja, o quanto ela está pronta para a relação sexual ou para o amor é fundamental nestes casos.

As substancias ditas afrodisíacas tem um efeito complementar desde que nós façamos a nossa parte, nos cuidando, nos amando, ficando bonitos para atrair um grande amor e levar este aspecto do afrodisíaco até o outro. Uma pessoa mal cuidada, mal cheirosa, desarrumada, com aspecto feio e sujo não gerará efeito afrodisíaco para outra pessoa, independente do quão potente for o produto afrodisíaco que ela irá utilizar. Da mesma forma, a autoestima elevada é fundamental para todo processo de aproximação. A pessoa tem que, antes de tudo, se gostar e se amar para depois amar o outro. E o mais importante é ser você mesmo, não se deixando influenciar pelo que os outros pensam. Ser autêntico. É tirar toda e qualquer barreira e deixar-se ser visto como você é.

 Dito isto, vamos à parte mais, digamos, cientifico-afrodisíaca, disto tudo.

oleos-8Já é sabido que cerca de 3% de nosso genoma codificam tipos de receptores olfativos e que estes receptores são altamente especializados em poucos tipos de cheiros, entre eles, os relacionados à reprodução.

O nervo olfativo está ligado diretamente ao sistema límbico, o qual está relacionado aos 3 princípios básicos da sobrevivência: nutrição (fome e sede), reprodução (sexo) e defesa.

Nossas memórias estão ligadas ao sistema límbico, assim sendo, determinado aroma pode trazer uma sensação positiva para alguns enquanto que para outras pessoas, sensações negativas e desagradáveis.


Em 1703 um cirurgião holandês (Ruysch) identificou um pequeno órgão no nariz humano como sendo o órgão vomeronasal (OVN) o qual se encontra separado do órgão responsável pela olfação. A função do OVN é a detecção de feromônios: quando ele detecta o feromônio, ele envia um sinal de resposta sexual/comportamental para o cérebro.

 

Feromônios podem ser do tipo sinalizadores, ou seja, estão relacionados às respostas comportamentais, ou do tipo primários, que afetam a atividade fisiológica (tem efeito nos hormônios como um todo).

234Sabe-se também que os óleos essenciais podem agir através do OVN e/ou através do órgão olfatório.

Recentes pesquisas científicas demonstraram que as mulheres são capazes de identificar tipos imunológicos masculinos distintos dos imunotipos genéticos delas, tendo então, atração sexual maior por estes para que haja uma formação de descendência genética mais aperfeiçoada e desenvolvida, a qual seria mais resistente a doenças, por exemplo, dando maior condição de sobrevivência dentro do ambiente em que vivem.

É sabido também que alguns óleos essenciais bloqueiam a liberação de ACTH (Hormônio adrenocorticotrófico), também chamado de hormônio do stress. Por consequência, acredita-se que outros óleos essenciais podem ter influencias em outros tipos de hormônios liberados pela hipófise, como o hormônio luteinizante (LH), por exemplo, que regula a produção e liberação do estrogênio, progesterona e testosterona.

A química afrodisíaca dos óleos essências pode ocorrer como um efeito estimulante, como segue:

  • da circulação: vasodilatação, calor, etc. (canela, cravo, tribulus terrestris, etc.)
  • do sistema nervoso: deixar a pessoa mais "ligada", acesa, estimulada, etc. (alecrim, cânfora, etc.)
  • do sistema endócrino: atividade considerada estimulante de hormônios (salsaparrilha, priprioca, vetiver, etc.)
  • do sistema olfativo: subconsciente, sensações, etc. (jasmim, ylang ylang, vetiver, patchouli, nardo, etc.)

No PRÓXIMO ARTIGO, vamos conhecer alguns óleos essenciais afrodisíacos e nos deliciar com receitas e formas de por em prática!

Alexandre Taborda Albrecht
Aromaterapeuta
Diretor da Viessence 

 

 

 

Inscreva-se em nosso Canal no Youtube. Mais de 300 entrevistas!

1youtubee