Face-logo2             logo-youtube-semfundo   

banner-site-maes

Casas de Câncer

CASAS DE CÂNCER

Os alemães, depois de cederem aos estudos de incidência de câncer em determinados períodos e locais, acabaram por impulsionar a utilização da radiestesia como ferramenta de investigação e orientação.  

casascancer-1
A geobiologia, tal como a conhecemos hoje em dia, surge por meio da observação acurada de alguns médicos europeus, entre os quais se destacam os alemães, que percebiam as dificuldades que vinham enfrentando seus pacientes. Eles tinham entre seus pacientes, alguns casos de câncer, e tratavam a pessoa, que infelizmente acabava morrendo. Anos depois eram chamados a atender outro membro da família e descobriam que ele estava com câncer também. E depois mais outro, seguindo uma lista de óbitos devido ao mesmo problema. Começaram a perceber que em grande parte das vezes a mãe, tendo falecido devido ao câncer, tivera o seu quarto ocupado por outro membro da família, também vitima da doença, ou então a esposa, que perdera um marido devido a esta doença, tinha se casado novamente e o segundo marido, que dormia no mesmo local do primeiro, manifestava também a doença.

Como as coincidências eram alarmantes, os radiestesistas foram empregados para avaliarem estes locais, muitas vezes sem prévio conhecimento dos fatos ocorridos naqueles locais. Misteriosamente as varas radiestésicas ganhavam vida nestas casas, denunciando problemas, desta forma surgiu o que conhecemos por Geobiologia.

Reproduzindo trecho do livro "Erdstrahlen Alskrankheitserreger", da autoria de Gustav Von Pohl:

"Era desconcertante comprovar que todos os casos mortais de câncer aconteciam sobre uma linha bem definida"

"Para que meus estudos se mostrassem à margem de qualquer suspeita, solicitei a colaboração de personalidades oficiais como o Alcaide e seu Tenente, o Comissário de polícia etc..."

"Quando comecei minhas investigações, pedi ao Alcaide que confeccionasse uma lista das pessoas mortas por câncer, assinalando o lugar onde viviam e indicando a posição de sua cama na casa. Fique claro que esta lista não me foi mostrada: permaneceu no cartório e somente quando foi terminada minha investigação é que estabelecemos a comparação. Todas as notas sobre o meu croqui encontraram sua confirmação na lista de registro das mortes por câncer."

Ao final, elaborou-se uma ata oficial relatando os pormenores do estudo e reconhecendo a eficácia do barão em seu trabalho. Muitos médicos se interessaram pelo tema. Começou a ganhar força na Alemanha a ideia das "Casas de Câncer". O estudo possibilitou a revelação de casas específicas nas quais haviam muitos casos de câncer: numa análise de 5.348 casas de câncer entre 1910 a 1931, detectou-se que em 5 casas houveram 10 ou mais casos neste período, 1 casa com nove casos, 1 com 8 casos, 6 com 7 casos, 15 com 6 casos e assim sucessivamente. Nestas casas registraram-se sempre fortes alterações telúricas.

Apenas como indicativos podemos citar três a mais:

A) Num trabalho desenvolvido em 2005 pelas alunas das "Faculdades Integradas Espíritas", Luci Aquemi Hayashi Machado e Sandra Elis Abddala sob orientação da professora Kátia Chukewiski, demontrou que as emissões energéticas advindas do subsolo afetam os seres vivos, tais como as plantas. Plantas colocadas em pontos afetados por energias maléficas advindos do subsolo, causados por água subterrânea e linhas Hartmann podem sofrer sérios distúrbios.

A experiência com plantas de feijão e ervilhas comprovou que houve alterações no padrão de crescimento e desenvolvimento dos vegetais que ficaram sob a influência de água subterrânea e cruzamento de linhas Hartmann, sendo que as plantas apresentaram mais rapidamente fungos e sinais e enfraquecimento, além de apresentar rápida deterioração logo após atingir seu ápice de crescimento e desenvolvimento.

B) As experiências de Pierre Cody, que descobriu a influência da ionização nos pontos telúricos.

C) Os 150.000 testes do Dr. Hartman que comprovam a existência e a influência sobre a saúde humana das linhas telúricas que levam o seu nome.

Foram estudados milhares de casos, por volta cinquenta mil pacientes com câncer ao todo, e, embora tenha surgido uma verdadeira guerra entre autoridades médicas que contestavam estes resultados e estudiosos que procuravam a verdade, os resultados foram tão esmagadores em favor da existência destas linhas telúricas prejudiciais que aqueles que as negavam acabaram por se transformarem seus defensores mais ardentes.

Felizmente, em fevereiro de 1987, chegou a fase onde o próprio Governo alemão Ocidental começou a investir milhões em um programa de pesquisa para investigar os efeitos de linhas telúricas em organismos vivos.

Deste ponto em diante, aparelhos como magnetômetros, contadores gêiser e outros passaram a ser usados em larga escala, indicando, na maioria das vezes anomalias nos lugares em que as varas radiestésicas indicavam incidência telúrica.

Hoje em dia, embora ainda se utilizem tais equipamentos, as varas radiestésicas são mais amplamente utilizadas. Através delas você poderá localizar o local exato onde o seu colchão pode ser colocado com segurança. Você pode conhecer este método no livro "Sua Casa está Doente?"

Luiz Roberto Dalpiaz Rech
Autor do livro: Sua casa está doente?
Coordenador do Encontro Holístico realizado anualmente, em Porto Alegre

Você também pode se interessar por:
35% da População Mundial sofre de Insônia 

 

Inscreva-se em nosso Canal no Youtube. Mais de 300 entrevistas!

1youtubee