Face-logo2             logo-youtube-semfundo   

banner-siteaquarius

35% da População Mundial Sofre de Insônia

35% DA POPULAÇÃO MUNDIAL SOFRE DE INSÔNIA

insonia-1
A maior parte da população que sofre de insônia já se conformou em passar o dia irritadiço, sonolento e sem energia. Várias podem ser as causas, mas a geobiologia é um aliado para quem deseja mudar esse quadro.

O sono é um fator decisivo para a saúde. Dormir não significa apenas descansar, mas também recuperar forças. E isso não apenas fisicamente, também psiquicamente.

Mas nem todos conseguem dormir adequadamente. Estima-se que uns 35% da população mundial sofrem de insônia. O Dr. David Rapoport, do Centro de Estudos do Sono da Universidade de Nova York, diz que dormir mal "é uma das epidemias mais graves da virada do século".

Segundo pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo, Brasil, apenas 3%das pessoas que têm insônia identificam o problema. Muitos simplesmente aceitam a insônia como parte da vida e se conformam em passar o dia irritadiços e sonolentos.

Na Alemanha, cerca de 25 milhões de pessoas, sofrem com dificuldades de adormecer e utilizam pílulas para dormir. Diariamente são vendidas, pelas farmácias alemãs, mais de um milhão de pílulas para dormir. A medicina fala de um sono emprestado que, em parte, até perturba a motricidade natural do sono.

dormir-2Sabemos que os alemães possuem recursos suficientes para possuírem uma boa cama, um colchão adequado e os melhores travesseiros e cobertores do mundo. Além disso, suas residências são de primeira. Então o que atrapalha o sono? Será que a cama da maioria destas pessoas que não tem um sono saudável, está sujeita aos perigos dos pontos geopatogênicos e das chamadas "boca do dragão"?

Estudos feitos pelo especialista Hernst Hartmann sugerem que 70% de todos os problemas de saúde podem ser induzidos por doenças da terra. Portanto, sono e cansaço sem motivo aparente podem ser sinais de que o campo energético onde está localizada sua cama, não está bom. Principalmente porque, quando dormimos, estamos abertos às influências desse campo negativo. Trocar o colchão de lugar pode melhorar as condições de saúde da pessoa. Esta troca permite que a pessoa tenha um bom sono e assim evite problemas como depressão, dores de cabeça, tensão, dificuldade de concentração, depósito de cálcio no sistema circulatório, retenção de líquido, entre outras.

 

Luiz Roberto Dalpiaz Rech
Autor do livro: Sua casa está Doente?
Coordenador do Encontro Holístico realizado anualmente, em Porto Alegre.

Continua no Artigo:   Casas de Câncer

 

 

Inscreva-se em nosso Canal no Youtube. Mais de 300 entrevistas!

1youtubee